PROJETOS

O Plano de Desenvolvimento Social e Econômico (PDSE) em sua essência, é um processo de planejamento estratégico como ferramenta de qualidade administrativa para uma gestão, por conseguinte, tem ações e projetos de cunho socioeconômico que citamos por categoria. O desenvolvimento local será apresentado como um processo que ultrapassa a dimensão dos fatores econômicos e será visto como sendo a melhora, no sentido amplo, da qualidade de vida da população de cada localidade e com isto, fornecendo e pontuando uma resenha de cada um, tendo os mesmos de autoria exclusiva da Câmara com seus respectivos parceiros:

1. Projeto de Agroecologia:

Este projeto visa, a médio prazo, criar a cultura do conceito de Agroecologia nas áreas rurais de Angola, o mesmo é em parceria com o Ministério de Meio Ambiente e Agricultura.

Nossa equipe técnica multidisciplinar elaborou um estudo minucioso das potencialidades de diminuir através da agroecologia a dependência de nosso país coirmão em relação a alimentos. Hoje eles sobrevivem de importação, mas tem em seu Georreferencial o mapeamento de solos férteis com vasto recursos hídricos nunca explorados.

O Projeto de Agroecologia tem como princípio criar uma Fazenda Modelo, onde servirá de Escola Agrícola e nela ter todas as frentes da Agroecologia. As pessoas receberão formação básica, cursos avulsos, formação técnica e ensino superior.

Nesta teia de relacionamento educacional, que envolve pequenos agricultores e incentiva a formação acadêmica, é a base sólida para este projeto, nele funcionará o piloto para aplicação nas propriedades existentes e nas novas que estão sendo disponibilizadas pelo Ministério de Meio Ambiente e Agricultura.
Nesta dinâmica, iremos introduzir cooperativas e associações, para dar sustentação na distribuição dos produtos como fertilizantes naturais, banco de sementes, mapeamento e monitoramento das culturas.

Como este projeto é uma teia alimentar, terá como premissa a criação de cultivares em potencial – onde serão contemplados os agricultores familiares – e através deste crescimentos em conjunto, seja na modalidade de cooperativados ou associados, aumentaremos para as Agroindústrias alimentícias.

Algumas culturas exploradas inicialmente no projeto piloto:

1.1 – Ranicultura;
1.2 – Carcinicultura;
1.3 – Piscicultura (Bioflocos);
1.4 – Aquaponia;
1.5 – Suinocultura;
1.6- Agropecuária e Agrofloresta; e
1.7- Derivações da produção para a industrialização.

Entre outros, na segunda fase, os alimentos da Fazenda Modelo serão distribuídos para os que estão recebendo a qualificação e para as escolas nesta fazenda inserida.

Este projeto é de autoria do Instituto Artlife em parceria com a Câmara ANG Brasil Angola, resultado do Convênio com o Ministério de Meio Ambiente e Agricultura de Angola.

Seção de direitos são para cada parceiro:

a) Do Instituto Artlife – Autor do Projeto;

b) Câmara ANG Brasil Angola – Executor do Projeto e Captador de Recursos;

c) Ministério de Meio Ambiente e Agricultura – responsável em criar mecanismos legais para
distribuição das áreas rurais, quem irá disponibilizar a área para criação da Fazenda Modelo.

d) Parceiros Investidores – associados investidores que queiram participar como doadores para o Fundo Internacional de Agroecologia, dirigido pela Câmara ANG Brasil Angola e membros governamentais.

e) Os parceiros investidores têm direito a fazer marketing e mídia.

A Câmara ANG Brasil Angola também fomenta verbas resultantes dos Commodities de Metais preciosos e gemas para este Fundo Internacional de Agroecologia.

A princípio o projeto será executado no Brasil (Tanguá-RJ) e implantado em Angola, onde faremos os intercâmbios.

2 – Banco de Alimentos:

A Câmara Nacional de Desenvolvimento Industrial e Comercial Brasil Angola, após estudos sobre as necessidades de produtos que variavam desde alimentos até em necessidades pessoais, desdobrou neste comportamento, a criação do chamado MINÉRIO X ALIMENTOS, através de seu Banco de Alimentos.

Este banco irá trabalhar tão somente como uma ferramenta de melhor servir seus associados africanos, na substituição das chamadas “garantias bancárias” tradicionais e chanceladas por bancos europeus.

Esta substituição, traz como tema a conquista mais ágil de se obter produtos e sem burocracias, otimizando tempo e custo operacional, carga esta que muitas das vezes anulavam suas ações e com isto, inviabilizavam a chegada destas mercadorias.

A ANG BRASIL ANGOLA em posse da aceitação de seus associados, desenvolveu e está assinando com seus parceiros estratégicos tal modalidade, apresentando diversos segmentos do setor agro, como também, vestuários, produtos de higiene e medicamentos.

Esta ação, se dará no escambro entre minérios x produtos, onde em valor justo a Câmara trabalhará de forma transparente na aquisição de produtos e entrega dos mesmos, abrandando as necessidades em operações rápidas e eficientes, sem burocracias de cadastros.

3 – Polo de Tecnologias Audiovisuais Sul Fluminense – RJ.

Projeto é de autoria da Câmara ANG Brasil Angola e terá início no Brasil, expandido-se para os países parceiros como subnúcleos.

O Polo é voltado para incentivar através das diferentes tecnologias audiovisuais, a industrias em seus múltiplos setores do mercado mundial, incluindo as indústrias de entretenimento, aplicativos, cinema, games, etc., implantando laboratórios e espaços de criação, seja por startups, incubadoras, entre outros.

O Polo de Tecnologias Audiovisuais Sul Fluminense – RJ é um complexo autossuficiente sendo, desenvolvido pelo do Fundo / PTA. Incluindo-se a aquisição do terreno, construção do Polo, instalação estrutural, mobiliária e de maquinários para seus diferentes espaços de trabalho. Os recursos aplicados são retornáveis a curto e médio prazo garantindo a melhor performance do complexo e seus agentes envolvidos.

Através de centros de desenvolvimento e estudos, o complexo manterá parcerias com instituições de ensino no Brasil e países parceiros garantindo intercâmbios tecnológicos.

O resultado será o fomento de tecnologias em diversas áreas, através do conceito audiovisual, seja ela biotecnologia, ecologia, medicinal, entretenimento etc.

Subprojeto do Polo:

3.1 – Festival Elokuva:

Evento gratuito para a demonstração do conceito do Polo através de:
❧ workshops para apresentação deste nicho de negócios e seu mercado crescente;
❧ Salas de Cinemas para mostras de filmes com conceito Fantasia;
❧ Espaços gastronômicos; e
❧ Feira com exposições interativas dos principais parceiros do Polo, que poderão apresentar suas novas tecnologias aos consumidores finais.

O Festival Elokuva ocorrerá a cada dois anos no Brasil, sendo realizado, subsequente, nos países parceiros, todos no conceito Fantasia, atingindo o público todas as faixas etárias de idade.

3.2 – Entretenimento Digital (Games):

Fomentar a Indústria de Entretenimento Digital, através de Investimento, Financiamento ou Patrocínio, atraindo o desenvolvimento de novos produtos nos seguimentos ligados ao setor de desenvolvimento de jogos eletrônicos, como, animação, engenharia de software, realidade virtual, captura de movimento, scanner 3d e etc.

Fomentar a formação profissional nas áreas de Entretenimento Digital e tecnologias ligadas ao setor.

Seção de direitos são para cada parceiro:

a) Do Instituto Artlife – Autor do Projeto ELOKUVA;

b) Câmara ANG Brasil Angola – Autor e executor do Projeto do Polo, e Captador de Recursos;

c) Ministério Ciência e Tecnologia, Educação, Agências de Cinema – parceiros governamentais do Brasil e Ministério da Cultura de Angola – parceiros governamental de Angola: Ambos tem atuação indireta, fornecendo dados para serem aplicados neste projeto.

d) Parceiros Investidores – associados investidores que queiram participar como doadores para o Fundo PTA, dirigido pela Câmara ANG Brasil Angola e membros governamentais.

e) Os parceiros investidores têm direito a fazer marketing e mídia.

4 – HUB LOGÍSTICO (ANGOLA)

Promover o fomento e o desenvolvimento sustentável do setor Industrial e Portuário de Angola, através do HUB LOGÍSTICO, com ações em benefício da sociedade com base nas normas e requisitos legais e subscritos, atendendo a legislação aplicada e as diretrizes de governo, criando a sinergia necessária para isso, com nossos operadores e parceiros.

Maiores informações sobre o estudo e projetos, é exclusivo para Associados Investidores, favor encaminhar e-mail com o assunto: HUB LOGISTICO
e-mail: contato@angbrasilangola.org.br

5 – Centro de Treinamento:


Centro de Treinamento para a Qualificação de Excelência na Área de Náutica e Portuária , para atendimento aos diversos setores carentes de operação, transporte Marítimo e operação portuária, através de Programas de Qualidade e Desenvolvimento Técnico e Social.

Construção e montagem do Centro de qualificação de excelência da área marítima, portuária e offshore que será constituído com simuladores que irão preparar os profissionais das áreas específicas.

Aquisição dos simuladores de Náutica (Navegação-Manobra, Radar e Comunicações), Sistema Global Marítimo de Socorro e Segurança (GMDSS); simulador de sala de maquinas; simulador de alta tensão; simulador portuário;

Definição do plano de marketing do programa de qualificação;

Troca de know-how entre as partes, objetivando a efetividade operacional e ganho de market share.

Padronização e definição comercial compondo os custos operacionais entre as partes;

Ambas as partes farão um trabalho em suas carteiras de clientes visando a divulgação dos produtos e serviços compostas na parceria.

Definição do modelo de negócio operacional e comercial do Projeto de Qualificação de Excelência na área de Maricá abrangendo em segundo a América Latina , integrado com a atual estrutura de desenvolvimento do município.

Maiores informações favor encaminhar e-mail com o assunto: Centro de Treinamento

e-mail: contato@angbrasilangola.org.br